domingo, 19 de outubro de 2014

E viva a democracia

Estamos na beirada do momento mais decisivo para este país nos próximos quatro anos. Não, não vou fazer propaganda de um ou de outro candidato. Apenas fico triste de ver duas pessoas despreparadas para o diálogo, se engalfinhando e dirigindo, uma ao outro, impropérios e maledicências. Mas não é isso que quero ouvir. Quero saber como vai ser tocado o país daqui em diante. Em especial a educação.


Gostaria de não ver as cenas que vejo todo dia na minha rotina: lixo jogado nas ruas; vagas para pessoas com deficiência e idosos sendo ocupadas por indivíduos que não se enquadram nesta categoria; pessoas que vão aos caixas-rápido e preferenciais de supermercados apenas para não aguardarem em filas; desrespeito no trânsito; bullying nas escolas; preconceitos diversos (racial, sexual, etário, social, religioso); e por aí vão caminham as coisas...


Como minimizar isso? Políticas de segurança pública vigiando e punindo indivíduos transgressores (ao melhor estilo Foucault)? Políticas sociais subsidiando carências e diferenças sociais? Não, essas são apenas medidas paliativas e, sob um prisma político, destituídas de um propósito social real. O que precisamos é mudar a base, o alicerce, a raiz de todos estes problemas: a educação.

Por isso bato sempre na mesma tecla: nenhum país deste mundo alcançará civilidade e cidadania sem uma educação laica, atuante e sintonizada com a cultura ao qual ela se propõe mudar. Sem educação, continuaremos a jogar lixo nas ruas, a furar filas e a desrespeitar o próximo. Tudo passa pela educação.

Mas é perigoso educar a população. Povo educado não vive estabulado, não quer receber alimento de graça. Quer pastar sozinho, ruminar seu próprio volumoso. E boi que pasta sozinho, não tem dono.


Pensem nisso nas eleições do próximo final de semana. Votem com decisão de quem pode mudar seu futuro e dos outros. Escolha quem você (e não os outros) acha estar mais bem preparado para assumir este gigante capenga que está nosso país. E viva a democracia, mesmo que não estejamos, ainda, preparados para ela.

Vamos à programação da semana (quente e seca):

21/10/2014, Terça, Turmas A-B-C, 08h00 às 09h40, sala DMV-01, 2a Avaliação Teórica (aulas 41 e 42).
21/10/2014, Terça, Aula Teórica, Turma B, 14h00 às 16h30, Sala DMV-22, Tema: Sistema Circulatório (aulas 43 a 45).
22/10/2014, Quarta, Aula Teórica, Turma C, 08h00 às 10h30, Sala DMV-22, Tema: Sistema Circulatório (aulas 43 a 45).
23/10/2014, Quinta, Aula Teórica, Turma A, 08h00 às 10h30, Sala DMV-22, Tema: Sistema Circulatório (aulas 43 a 45).

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Seminários e outros fantasmas educacionais

Antes de entrar no assunto, quero deixar claro que estes escritos são de inteira responsabilidade de quem isto escreve. Não quero e nem pretendo ofender a ninguém com minhas elucubrações. Mas aqui consigo pensar como educador e como aluno ao mesmo tempo, assumindo uma posição cômoda para externar o que sinto e penso sobre o assunto: seminários em aulas de graduação.

Em conversas com colegas educadores e discentes, acho pouco provável que a prática de se instituir seminários apresentados pelos alunos vá ser abandonada. Eu mesmo tenho sido vítima (isso mesmo, vítima) desta prática que considero um retrocesso no processo de ensino moderno, em que o educador deve focar não em si (como no passado), mas no aluno e sua individualidade. Vou tentar explicar...

Seminário vem da palavra latina Seminarium, que significa um viveiro de plantas. Mas, por curiosidade etimológica, a palavra também deriva de outra palavra latina, Semen, que significa semente ou sêmen. Pois é, começa pela raiz da palavra... De qualquer forma, seminário seria uma prática de plantar sementes para o florescimento de uma nova educação... Como o latim é bonito!

O que vejo são professores que não sabem como tirar proveito destes recursos pedagógicos. Da mesma forma, alunos sem a menor motivação para usufruir dos benefícios das apresentações. E, no final, finge-se que se ensina e finge-se que se aprende. Ficamos elas por elas.

Durante o meu curso, por exemplo, tenho visto diversos professores utilizando tal recurso em mais da metade da carga horária da disciplina. E aí eu pergunto: qual a finalidade por trás disto? Será que isso não se constitui em uma forma de não dar aulas? Será que não é mais fácil ouvir que falar? Tenho aqui, com meus botões, essas dúvidas.

Na última semana assisti uma dessas paródias que considero humilhante para quem estava presente: um grupo, de quatro alunos, apresentando um assunto que ninguém estava prestando atenção, usando um material ilustrativo pobre e cheio da "Síndrome do Control-C, Control-V" e um professor alheio ao circo. Foi deprimente... Me senti envergonhado por todos, em especial pelo mentor de tal atividade. Ao final, ele cobrou o material escrito (provavelmente retirado de sites que fornecem textos prontos - medíocres, mas prontos). Quando vi o material (também enviado para o e-mail da turma), vi que tinha me enganado: bastou jogar o texto no Dr. Google e descobrir, na íntegra, uma cópia de um blog sobre o assunto.


Bom, onde chegaremos com isso? Não seria mais produtivo algo discursivo e participativo? Seminários do tipo "eu apresento, você assiste, todos aplaudem" não colam mais (apesar de já terem sido considerados vanguarda no ensino!). Precisamos mudar...

Mudando de assunto, e graças ao bom Deus protetor dos feriados e dos dias de descanso, vocês ficarão livres de mim esta semana, conforme já anunciado no Cronograma da disciplina que vocês receberam no início do semestre. Porém, OS PASSEIOS ESTÃO MANTIDOS, como consta no Cronograma de Passeios, também entregue para vocês. O motivo de não termos as aulas práticas dos dias 15 e 16/10 é justamente por não conseguirmos achar um horário para a turma B (já que ela perderá a aula do dia 14/10).

Bom feriado e recesso de 13 e 14/10 para todos.

domingo, 5 de outubro de 2014

Luz no fim do túnel

Neste sábado, comemoramos o Dia Mundial dos Animais (e da morte de São Francisco de Assis, padroeiro dos animais). Será que temos o que comemorar? O ser humano, apesar de tentar se aproximar cada vez mais dos animais, ainda mantem a irresponsabilidade típica da espécie. Basta dar um giro pelas cidades (todas, sem exceção) para darmos conta da situação. Cães soltos pelas ruas, em estado deplorável, geralmente aguardando serem envenenados ou atropelados. Mas não precisamos sair às ruas; deem uma olhada como uma parte da população cuida de seus pets: descaso com alimentação, higiene e bem-estar. Não vou nem comentar sobre o tráfico de animais silvestres, nem sobre a caça predatória; também não tenho espaço neste blog para discutir sobre o uso de animais como alimentos  Muito menos para as práticas criminosas de rodeios e touradas. Será que eles têm algo para comemorar?


Por outro lado, há luz no fim do túnel (e olha que o túnel é longo!). Em Belo Horizonte, finalmente foi sancionada a Lei Municipal que oficializa a Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa dos Animais (CPA). A partir de 2015, esse órgão municipal será o responsável pela situação dos animais abandonados e/ou agredidos (incluindo a ação cível contra o agressor) e a monitoração de equinos de tração de carroças. A CPA deve começar suas atividades em 2015, com um orçamento anual estimado de R$ 250.000,00.


Faço votos que esta iniciativa pioneira na cidade obtenha êxito. Mas fico preocupado com a questão financeira, pois já vi, tenho visto e, certamente, ainda verei desvios e mal uso de verbas públicas quando se trata de empreendimentos como este. Cabe à Prefeitura de BH, a Procuradoria Geral da União, as ONGs de proteção animal e a população em geral, fiscalizar o uso deste dinheiro.

Quem quiser saber mais, clique nos links abaixo:
Notícia Estado de Minas
Notícia Jornal Tudo
Notícia Jornal Hoje em Dia

"Vambora" para a programação da semana...

07/10/2014, Terça, Aula Teórica, Turmas A-B-C, 08h00 às 09h40, sala DMV-01, Tema: Sistema Circulatório (aulas 36 e 37).
07/10/2014, Terça, Aula Prática. Turma B, 14h00 às 16h30, Sala DMV-23, Tema: Exames Auxiliares em Dermatologia (aulas 38 a 40).
08/10/2014, Quarta, Aula Teórica, Turma C, 08h00 às 10h30, Sala DMV-23, Tema: Exames Auxiliares em Dermatologia (aulas 38 a 40).
09/10/2014, Quinta, Aula Teórica, Turma A, 08h00 às 10h30, Sala DMV-23, Tema: Exames Auxiliares em Dermatologia (aulas 38 a 40).

ATENÇÃO: Favor trazerem o Roteiro de Exames Auxiliares nas aulas práticas.

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Victoria concordia crescit

Neste momento, abrirei uma exceção no blog para compartilhar uma vitória de uma colega. Foi na semana passada, em uma defesa de Trabalho de Conclusão de Curso. Ela venceu o cansaço dos anos estudados, a tensão terrorista do TCC, suas próprias limitações e a insegurança típica de quem nunca fez. Tudo isso em um só dia. O dia de sua Defesa.

Da esquerda para a direita, Prof. Ismael (Orientador), Stefânia (Graduanda)
e prof. Diego (Presidente da Banca Examinadora) (Unilavras, 2014)
Por isso, colega, veja que a vida é muito mais que um universo de "não consigo", "não entendo" ou "não é prá mim". O "não" saiu de moda a partir do momento em que você vestiu a roupagem do "eu consigo".

Parabéns pelo esforço e pelo trabalho. Ele e fruto de seu esforço, de suas horas de Iniciação Científica, de suas intermináveis (e, às vezes, pedantes) entrevistas. E é isso... Nasceu, criou-se e agora está livre para vagar no mundo das Monografias e TCC's, Simples assim... Como diriam os antigos romanos, "victoria concordia crescit" (vitória através da harmonia).

Bom, gente, voltando à Semiologia, prometi o link do vídeo sobre contenção de felinos. Pois é, aí vai ele:
Aprenda a imobilizar um gato

Também gostaria que vocês analisassem, de forma crítica (com base nos conteúdos administrados na disciplina), os seguintes vídeos:
Contenção veterinária: gatos.
Gato muuuy agresivo en la veterinaria

Quanto à técnica de contenção cervical por meio de "piranhas", funciona. Aqui em casa, com os (atuais) 24 gatos, é uma técnica excelente para imobilização rápida. Só tome cuidado com o tamanho da "piranha" usada e os tipos de dentes que ela possui. Não sou especializado em "piranhas", mas serve aquela de tamanho médio e dentes pequenos (não ia perder a piada...).

Programação da semana...

30/09/2014, Terça, Aula Teórica, Turmas A-B-C, 08h00 às 09h40, sala DMV-01, Tema: Sistema Tegumentar (aulas 31 e 32).
30/09/2014, Terça, Aula Teórica, Turma B, 14h00 às 16h30, Sala DMV-22, Tema: Sistema Circulatório (aulas 33 a 35).
01/10/2014, Quarta, Aula Teórica, Turma C, 08h00 às 10h30, Sala DMV-22, Tema: Sistema Circulatório (aulas 33 a 35).
02/10/2014, Quinta, Aula Teórica, Turma A, 08h00 às 10h30, Sala DMV-22, Tema: Sistema Circulatório (aulas 33 a 35).

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Prova é um saco!

Fazer prova é um saco... Ninguém gosta de ser cobrado, ainda mais quando há risco de reprovações. A maior parte dos estudantes vê a prova como uma forma de punição do professor à turma. O pior é que isso pode acontecer, pois existem cabeças e "cabeças" espalhadas pelo universo educacional.


Particularmente, sempre dei muita importância às provas que aplico. Vejo nelas um instrumento pedagógico fascinante, não apenas para os alunos, mas também para educadores. Se um professor souber "ler" o que está por trás de provas, conseguirá melhorar cada vez mais a qualidade daquilo que cobra. Querem um exemplo? vamos lá...

A última prova de vocês tinha 22 questões, divididas em 31,82% de perguntas fáceis, 50% de perguntas de nível mediano e 18,18% de perguntas com maior grau de dificuldade. Destas últimas, metade (duas questões) somente foram comentadas dentro de aulas práticas, o que inviabiliza o estudo apenas no material distribuído por mim.

Bom, a média do tempo de entrega da prova pela turma foi de 34m35s (DP=10m31s). Com isso, o tempo variou entre 24m04s e 45m06s. O tempo médio para responder cada questão foi de 01m54s. A amplitude foi de 37 minutos (18 a 55 minutos).

Quanto às notas, a média foi de 70,00% (DP=15,70%), o que gerou variação de 64,30% a 85,70%. A amplitude foi de 43,00% (47,00 a 90,00%).

Pela variação quartílica, tem-se que 35,00% da turma (14 alunos) entregaram as provas até o 27º minuto após o seu início. Esta turma teve como média 67,14% dos pontos da prova. Abaixo você verá tabelas com as continhas do inferno...



Concluindo: a prova foi fácil (média alta + desvio padrão pequeno + amplitude média + tempo de entrega reduzido), com a turma das 10 maiores notas entregando as provas entre 28 e 45 minutos (variação quartílica 2º + 3º de 60%) e a turma das 10 menores notas entregando as provas entre o início e 28 minutos (variação quartílica 1º de 60%). está cedo, mas já dá para vocês tirarem uma conclusão entre tempo de entrega da prova e nota final...

Depois desta, vamos à programação da semana...

23/09/2014, Terça, Aula Teórica, Turmas A-B-C, 08h00 às 09h40, sala DMV-01, Tema: Sistema Tegumentar (aulas 26 e 27).
23/09/2014, Terça, Aula Prática, Turma B, 14h00 às 16h30, Sala DMV-23, Tema: Métodos de Contenção. Mucosas Aparentes. Linfonodos de Cadeia Superficial (aulas 28 a 30).
24/09/2014, Quarta, Aula Prática, Turma C, 08h00 às 10h30, Sala DMV-23, Tema: Métodos de Contenção. Mucosas Aparentes. Linfonodos de Cadeia Superficial (aulas 28 a 30).
25/09/2014, Quinta, Aula Prática, Turma A, 08h00 às 10h30, Sala DMV-23, Tema: Métodos de Contenção. Mucosas Aparentes. Linfonodos de Cadeia Superficial (aulas 28 a 30).

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

IDEB - Índice do Desenvolvimento do Estado de Burrice

Uma lástima. No mínimo, vergonhoso. É o meu sentimento com relação à divulgação do mais novo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) referente ao ano de 2013.


Minas Gerais alcançou IDEB para o ensino médio geral (instituições estaduais e privadas) de 3,8 (7a. colocada no ranking nacional - junto com Espírito Santo e Paraná). O estado de melhor IDEB (melhor???) foi São Paulo (4,1). Dividindo redes públicas e privadas, Minas alcançou, respectivamente, 3,6 (4a. colocada) e 5,8 (2a. colocada). E olha que 14% dos municípios brasileiros foram "reprovados" nesta avaliação, pois não melhoraram (ou pioraram em muito) seus índices.

Pelas projeções esperadas para 2021, parece que estamos perto da meta, afinal nos separam daquela data pelo menos mais sete anos. Pela lógica matemática, parece que chegaremos antes. Mas pela realidade política, tenho dúvidas.


Nesta parafernália de números, nota-se o descaso com a educação. Governos vão e vem, mas a qualidade do ensino despenca. É inacreditável que, mesmo a olhos vistos, ninguém faça nada. O Governo, para minimizar as coisas e entrar em um processo camaleônico, resolve criar bolsas e cotas para entupir universidades de pessoas despreparadas educacionalmente, fazendo o pior jogo social que se pode fazer no poder: embutir nestes grupos que eles são marginalizados e, por isso, têm direito a tudo. Porque o Governo não lhes paga, então, uma pensão vitalícia milionária em vez de desestabilizar o já frágil quadro educacional e pedagógico que temos?.

Cada vez mais tenho ouvido de colegas (e até em minha própria experiência na universidade) sobre a presença de cidadãos universitários sem o mínimo preparo para frequentarem o chamado ensino superior. São os chamados "analfabetos funcionais" (32% da população universitária), que não sabem escrever o léxico português (e quando o fazem, se expressam por hieroglifos e pictogramas), leem mal (exceto as futilidades e fofocas de seus próprios celulares e redes sociais), não conseguem interpretar o que leram, não sabem fazer contas básicas (como transformar um medicamento a 1% em mg/mL?) e muito menos entendem o que estão fazendo ali...


Pois é, Brasil. E durma-se com um barulho deste,.. O problema é de vocês, geração mais jovem. Continuem postando seus comentários e fotos no Facebook, Instagram e WhatsApp, enquanto políticos semi-analfabetos (ou até mesmo Doutores com Tese e toda a pompa) desfilam seu rosário de besteirol no cenário educacional, ajudando a "embestar" nossa população a cada quatro anos. E viva a ignorância!

Programação da semana...

09/09/2014, Terça, Aula Teórica, Turmas A-B-C, 08h00 às 09h40, sala DMV-01, Tema: Marcha do Exame Clínico. Mucosas Superficiais (aulas 16 e 17).
09/09/2014, Terça, Aula Teórica, Turma B, 14h00 às 16h30, Sala DMV-22, Tema: Linfonodos de Cadeia Superficial (aulas 18 a 20).
10/09/2014, Quarta, Aula Teórica, Turma C, 08h00 às 10h30, Sala DMV-22, Tema: Linfonodos de Cadeia Superficial (aulas 18 a 20).
11/09/2014, Quinta, Aula Teórica, Turma A, 08h00 às 10h30, Sala DMV-22, Tema: Linfonodos de Cadeia Superficial (aulas 18 a 20).

ATENÇÃO: A listagem de passeio com os cães da Semiologia está correta. Assim, sigam o que está colocado na relação. Qualquer dúvida, basta se reportarem à mim.

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Começando

Bom, iniciamos o semestre. Que possamos utilizar nossa boa vontade e curiosidade para aprender e praticar; que frente às dificuldades (que certamente virão), possamos vislumbrar caminhos alternativos, penosos, porém progressivos; que as novas situações nos enriqueçam e nos permitam desenvolver habilidades que pensávamos não ter; por fim, que, juntos, consigamos evoluir como seres humanos, profissionais e alunos/professores.


Mudando de assunto, esta semana começou o noticiário político. Para aqueles que não toleram o tema, cuidado, pois são esses seres que colocamos para responder por nós. Para os que ainda estão escolhendo seus candidatos, prestem atenção nas falas. É muito divertido! Não apenas o conteúdo, mas a forma que se fala (o que é dito). É incrível o palavreado desta fauna frente às câmeras; muitas são pessoas que nem ao menos sabem o que estão fazendo ali... E assim colocamos "tiriricas" para falar pelo povo; assim, abrimos mão do nosso direito de sermos representados por alguém sério e elegemos indivíduos que insistem em falar "assembréia legislativa" e "preito na câmera". Pois é, é vida que segue...

Bom, aí vai a programação da semana:

26/08/2014, Terça, Aula Teórica, Turmas A-B-C, 08h00 às 09h40, sala DMV-01, Tema: Marcha do Exame Clínico (aulas 06 e 07).
26/08/2014, Terça, Aula Teórica, Turma B, 14h00 às 16h30, Sala DMV-22, Tema: Marcha do Exame clínico (aulas 08 a 10).
27/08/2014, Quarta, Aula Prática, Turma C, 08h00 às 10h30, Sala DMV-22, Tema: Marcha do Exame clínico (aulas 08 a 10).
28/08/2014, Quinta, Aula Prática, Turma A, 08h00 às 10h30, Sala DMV-22, Tema: Marcha do Exame clínico (aulas 08 a 10).

ATENÇÃO: A listagem de passeio com os cães da Semiologia, bem como todo o material para o mesmo, serão distribuídos nesta quarta (27/08), com início na segunda (01/09).